Ninguém nunca perguntou se do sistema eu quis ser parte
Mas quem disse que se tem escolha devia ser um palhaço
Jogado, e deixado de lado. Sem direito a nada, nem casa, nem arte
Ainda vem gente me dizer que a culpa é minha , sendo que só o que me resta é cansaço

Alegam que o sistema é totalmente justo
Que se você correr atrás pode ter tudo
Mas é complicado você acordar cedo todo dia
Pra no final do mês receber mixaria

Ter que aguentar toda essa gente te olhando torto
Como se você fosse um animal, um bixo, um escroto
Depois ouvir dizer que tudo depende de você
Que basta você trabalhar, ter ambição, querer crescer

Por acaso acham que eu gosto de estar aqui?
Vivendo no lixo, na imundice, no submundo
Alguém duvida da vontade do pobre de ser feliz?
Mas não é fácil viver nesse lugar hipócrita e imundo

Apesar de tudo, levo a vida com um sorriso
Antes pobre, sofrido que rico e safado
Vendem a própria vida por valor impreciso
Culpando os “bandidos” pelos desacreditados

Será que estes estão tão errados?
Olhando prum Brasil de merda e corrupção
Assistindo a democracia hipócrita dos donos da nação…
Pois é, eu também ficaria atordoado

Dizem que querem que eu cresça e participe
Enquanto me tratam feito negro no Mississipi
Dizem que querem distribuir a riqueza
Mas palavras e desejos não me enchem a mesa

A verdade é que o mundo parece realmente perdido
Quanto mais de perto você olha, mais descrente se torna
Enquanto uns olham tão de perto que chegam a ficar cegos
Outros preferem virar o rosto para não ferir o ego

Mas no fim todo mundo presta conta do seus atos
Não importa a cor da pele ou a marca dos sapatos
Então só o que resta é seguir em frente
Mesmo desacreditado, ferido e descontente

Vou procurando melhores oportunidades de vida
Folheando revistas, jornais e anúncios…
Imaginando: do mundo, qual seria a urgência ?

E por toda essa ignorância que hoje nos conduz
Acredito que o mais apropriado seria no intervalo
da novela das oito: “Precisa-se de Luz”

Originalmente em 12/07/10

Anúncios