“A verdade é que todas as pessoas vão te machucar um dia. Resta-nos escolher aqueles por quem vale a pena sofrer”

Muita gente por aí prega o desapego como a solução para todos os nossos problemas. Não falo de desapego material, mas desapego emocional. Não se apegar as pessoas, não depender de ninguém porque, afinal, tudo passa, as pessoas não vão ficar pra sempre com você ou vão te decepcionar um dia. Difícil entender, porém, é que ao fazer isso você está simplesmente se limitando, se restringindo. Você não se permite entregar-se completamente a qualquer relação, a qualquer pessoa e fica sempre com aquela sensação de que está faltando alguma coisa. E essa é a pior sensação que existe, o desprendimento completo, a que alguns chamam liberdade. Bom, se isso é liberdade então que eu esteja preso pro resto da minha vida…
Quando você diz não precisar de ninguém ou se, de fato, não precisa, então o que te sobra na vida? O que você tem a perder? Carreira, sucesso, conhecimento? De que vale isso tudo sem alguém com quem você possa dividir completamente, sem medo, receios ou desconfiança?  Uma vida de sucesso, dinheiro e solidão. Eu não quero isso. Eu preciso das pessoas e eu gosto de precisar delas. Isso me torna mais vivo, mais humano. E não mais fraco. Fraqueza é se julgar tão forte a ponto de não precisar de ninguém. É ter medo de confiar, medo de se entregar e então decidir que não vai. É fugir. Que todos possamos dar o devido valor ao que realmente levamos conosco deste mundo, aquilo que nunca, jamais iremos nos esquecer não importa o que aconteça. As pessoas, os relacionamentos, a família, os verdadeiros amigos. Isso nos torna fortes, confiar, se entregar. De corpo, alma e coração e sem medo da decepção.