O mundo gira no sentido inverso
Dos meus anseios, práticas, expectativas…
Mas não é por desespero que me vem esse verso
Que, ao contrário, vem feito prosa explicativa.

No vai e vem das infinitas controvérsias,
É que acho motivo para a tranqüilidade.
Pois se hoje me aflige alguma moléstia,
É que amanhã vai ser só felicidade.

Foi assim que aprendi a esperar
Pois se agora tudo parece errado,
Depois tudo volta ao seu lugar.
E de novo está o mundo revirado…

E se esse instante lhe sopra à favor
Descobrindo rico e belo cenário,
O próximo certamente é desamor
Já que o mundo estará ao contrário.

Nesses grandes desencontros do destino,
Ao som de eterno bater de cabeças,
Sob estrelas de um céu celestino,
Num universo regrado às avessas,

É que encontro a mais fixa das imagens,
Revelada nas mais simples paisagens:
O Equilíbrio, eterna bagagem
Impressa nas costas de Deus
Feito tatuagem.

Anúncios