As páginas mal escritas de um hilário destino
Só podem ser parcialmente apagadas.
Mas pequenos ajustes nas partes borradas
Transformam o tédio da história em fascínio.

É que algumas coisas simplesmente tem que acontecer
E muitas outras simplesmente acontecem.
Das primeiras, não adianta tentar, não há como correr…
E as segundas normalmente prevalecem.

São essas, as últimas, que temperam a vida
E dão gosto especial às venturas.
Porque por mais que existam nossas sinas,
Existem também as aventuras.

Mas não façamos pouco caso do fadário:
Ele existe para nos fazer aprender.
E é, quase sempre, através de vil cenário
Que nos ensina, nos fazendo sofrer.

Deveriam para o destino dizer
Que a dor não é sempre necessária
E que também é possível aprender
De maneira um pouco mais humanitária.

Pois que o amor também ensina
E fica até mais fácil de aprender…
Pois diferente do método da sina,
O amor ensina com prazer!