Os muros da cidade não tem cor nem classe
E o movimento de protesto é generalizado:
Os pobres querem mais oportunidades,
Os ricos querem menos impostos.

Todos tem algo do que reclamar,
Mas poucos decidem ter algo a fazer.

As ruas da cidade não são claras nem escuras,
Todas tem a mesma cor cinza de asfalto.
Sejam as vielas das favelas
Ou alamedas nobres centrais.

Todas tem sua história e seu mérito,
Mas poucas são levadas a sério.

As casas da cidade não são grandes nem pequenas,
Em todas elas cabe uma família.
Algumas só querem ter o que comer,
Outras desfrutam do luxo.

Todas tem seus sonhos e anseios,
Mas poucas tem real felicidade.

O povo da cidade não é triste nem alegre,
Todo ele é batalhador.
Uns são gratos por o serem,
Outros só fazem reclamar.

Todos tem suas batalhas diárias,
Mas são poucos os que sabem valorizar!