Apesar do pouco tempo de vida, acho que já andei bastante nessa vida. Não porque tenha conhecido muitos lugares fora de onde vivo, mas talvez porque tenha conhecido os muitos lugares ou as muitas posições dentro de um mesmo local, uma mesma cidade, ou até mesmo um bairro. E, acredite, as distâncias entre esses lugares muitas vezes são bem maiores do que as distâncias entre cidades. Às vezes, essas distâncias são de simplesmente um mundo, um universo. Mas eu nunca gostei muito de comparar, até porque ninguém pode fazer isso de maneira correta e justa. Meu objetivo, acho eu, nunca foi o da comparação, de dizer o que é melhor ou pior. Pelo contrário, sempre busquei o entendimento. Entedimento do que há de melhor em cada coisa, do que torna cada coisa tão especial para algumas pessoas ou até mesmo para uma única pessoa. E nesse sentido, acredito que minha busca tenha sido bem sucedida. Não me lembro de nenhuma vez na qual eu não encontrei esse algo que faz determinada coisa ser especial para alguém e tenho certeza que isso contribuiu e contribui demais para o meu crescimento, para minha forma ver enxergar o mundo, para a minha própria identidade.
Uma das consequências de uma busca constante com essa é que eu consigo facilmente me identificar com muitas coisas, muitos estilos diferentes e que algumas vezes são tidos até como opostos. É até engraçado lembrar de algumas situações em que eu estava conversando com um grupo de pessoas, que tinha seu estilo determinado, e quando eu falo que gosto das coisas que eles gostam, do estilo deles, acham legal e começam a meter o pau em um outro estilo, considerado oposto ao deles, e aí eu falo “Mas eu gosto disso também”. E ficam olhando com uma cara de como assim…
É que apesar de não gostar de comparações e de julgamentos, aprendi que toda e qualquer coisa serve para alguma coisa, pode contribuir de alguma forma e pode te tornar uma pessoa melhor. Você só precisa achar a forma certa de conseguir isso. E essa é a lição maior que levo sempre comigo. A todo momento, a cada viagem grande que fazemos, a cada dia comum, a cada lugar que eu entrar só o que eu procuro é sair de lá melhor do que entrei. Apenas.