De um lado

Prédios enorme que tocam o céu,
Hotéis, avenidas, e viadutos,
Formando um emaranhado complexo
E vibrante, incansável.

Trens, ônibus, carros, caminhões
Ilustram o desenvolvimento humano,
Símbolo da humanidade, que com
Engenhosidade se revela cada vez mais criativa.

Shoppings, teatros, cinemas, praças
Templos da modernidade,
Que se revelam, um pós outro,
No movimentado centro da cidade.

O palco da praça central é na verdade
Um caminho de ostentação, por onde
Passaram e passarão os ícones
Da música pop mundial.

A cidade realmente é um
Organismo pulsante, vivo
Signo do atual, da globalização,
Do consumo, do mundo, da vida…
Fantástico!

Do outro lado, porém,
O mar.

– O que é o mar?!