Trocados escorrendo pelo ralo
Abrem o caminho entre os ratos
Que atônitos seguem cegamente
Rastros do cinza reluzente

Ratos porcos e burros
Gritando e lutando no escuro
Feitos verdadeiros escravos
Matando a troco de centavos

Que no fim perderão o seu valor:
O que fazer com centavos no esgoto?
Não importa, só importa o sabor
Da vitória, do poder, doce gosto…

E mesma podridão à luz do dia
Também acontece, esteja certo
E o triste é viver nessa agonia
Desse grande esgoto a céu aberto.

(No meio de ratos, dos centavos, da merda toda…)

Anúncios