A consciência é branca e preta
Nesse mundo arco-íris.
Tão díficil ver o que se esconde
Entre os vazios paradoxos da realidade.

E tão fácil enlouquecer por isso,
Por não ver que há sentido
Em tudo que existe…
Tão fácil enlouquecer.

As distrações impostas pela máquina
Já não mais me distraem.
Os entraves colocados no caminho
Já não me param.
A cegueira disfarçada de prazer
E de fim de semana
Já não me comove.

Meus olhos estão bem abertos,
Meus instintos mais espertos,
Coração mais desperto e o
Corpo, descoberto.
E por isso,
Por tudo isso,
É que fica cada vez mais fácil…

Enlouquecer.